I don't care, do I?

Então. Engraçado eu falar sobre isso hoje, como eu sou hipócrita! Todos nós somos, perdão. Hoje me contaram uma coisa que foi dita sobre mim, e acabou me afetando. Sinto-me mal por isso. Mal por simplesmente ligar pro que disseram. Desde pequena, ensinaram-me que o único modo de reverter uma ofensa é simplesmente ignorar. Mas é TÃO difícil. Ainda mais quando é uma coisa que te deixa chateado. Como isso é virtual (o blog) e qualquer pessoa que tenha acesso a internet pode ler - não que todos façam isso, eu tenho noção das coisas -, vou falar de forma generalizada, no estilo ' Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço '. Não ligue para o que os outros pensam. Os outros são simplesmente os outros. Principalmente se esses outros não te conhecem, não sabem como você é, o que você faz ou deixa de fazer. Tenho certeza que quem faz esse tipo de brincadeira é um reles conhecido... E todo mundo sabe que as pessoas falam o que querem, julgam sem nem saber do assunto tratado e acreditam em tudo que escutam. E quando eu digo para você não se importar... Pode parecer positivismo, mas eu sou uma pessoa meio negativa. Não estou pregando na cabeça de ninguém, são fatos. No decorrer da minha curta vida, tive contato com todo o tipo de pessoa imaginável. Juro. E embora eu teime em negar, eu aprendi um pouco com cada uma delas... E tem cada figura, cara. Com o passar do tempo, eu me tornei mais seletiva, e cada vez menos gente começou a me encantar... Logo não sinto mais tanta vontade de conversar com algumas pessoas, simplesmente manter contato. Não existe interesse. O ponto é que o mundo tá cheio de gente medíocre e que precisa acabar com os outros, perturbar a imaginação, o pensamento... Atrapalhar a criatividade. É sério! Pessoas nojentas desse tipo acabam prejudicando você mentalmente, psicologicamente! Por isso que eu não faço questão de quantidade, nesse sentido. E sei que no fundo no fundo, qualquer ser pensante, também não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entretidos.