Religião

O único assunto mais polêmico que mamilos. Fui criada por uma mãe excepcionalmente católica e devota, que acha a maior falta de respeito fazer qualquer comentário sarcástico com relação a Deus. Como não podia deixar de ser, fui batizada e fiz primeira comunhão, atendendo as crescentes expectativas da minha mãe. Para a tristeza dela, vivemos na sociedade mais desligada a religião até o momento, e a tendência é que o número de pessoas sem crença só continue a crescer.
Há uns dois anos, eu era católica. Acho que o maior medo das pessoas que têm religião, mas não a praticam, é serem punidos ou julgados pela sua fé (ou pela falta dela). Tinha receio de dizer ou até mesmo pensar que por não acreditar em Deus, eu não seria mais acolhida na casa do Senhor. Sem brincadeira, achava mesmo. Até porque católicos fazem uso da mesma lógica de Hitler, "quem diz A deve necessariamente dizer B e C, até chegar à última letra do alfabeto". Normalmente os que fazem parte dessa religião acreditam no pacote todo: a bíblia sagrada, Deus, céu, inferno, anjos, santos, pecados, punição, dádivas, milagres, entre muitos outros.
Mas de onde surgiu essa ideia de religião? Desde que me tornei uma pessoa com um mínimo de estudo no assunto, ficou muito claro pra mim que a religião sempre foi uma forma de controle social. As pessoas precisam temer alguma coisa, precisam ter algum motivo para fazer as coisas do jeito certo. Caso o contrário, o que haveria a ser perdido? Suas ações precisam ser medidas, classificadas e definidas, trazendo um peso positivo ou negativo.
Nunca conheci tantos ateus e agnósticos em toda a minha vida. E a cada dia que passa o preconceito para com eles se diminui. Sendo completamente honesta, para alguém se tornar ateu, passa-se por um estágio de negação, e esse estágio é chamado de agnosticismo. Afinal, um "se você não tem motivos para crer que Deus existe, também não tem para que ele não exista", não me parece uma abordagem muito segura. Ficar no meio do caminho dizendo que nenhuma das afirmações pode ser feita, é não querer assumir sua própria opinião.
As pessoas tem medo de pensar sobre o assunto, de questionar os dogmas (pronto, já foi instalado o paradoxo) religiosos, de descobrir coisas que elas preferem morrer sem saber, de não se sentirem mais seguras e confortáveis, de não ter algum lugar pra se apoiar nos momentos de dificuldade. Tudo isso é aceitável, porém fraco. Quem não consegue suportar o peso das próprias atitudes sozinho e precisa rezar para que seus problemas se resolvam está fugindo da responsabilidade. Claro que o direito a religião está garantido pela Constituição do nosso país, mas só queria ter ou dar um motivo pra refletir: meu irmão tem treze anos de idade. Eu nunca tinha conversado com ele sobre Deus. E ele é ateu. E fala abertamente sobre isso.
Além de fanáticos religiosos, tem muita gente revoltada com religião. Os argumentos são pesados: derramamento de sangue, cegueira religiosa, insensatez, dízimo (dízimo por si só já me parece uma grande brincadeira), Inquisição, e o método do medo, que atrai mais fiéis do que as próprias ideologias da Igreja.
Nunca tive a intenção de mudar a religião ou as crenças de ninguém, mas se posso fazer um palpite, suponho que em um prazo de cinco anos, pelo menos 1/4 dos empenhados em pensar, descobrir ou dos mais espertos mesmo, vão se tornar ateus. Querendo ou não, todas as pessoas brilhantes que eu conheço não acreditam em Deus nenhum, e sim nelas mesmas.

Too many religions, for only one god,
I don't need another saviour.

6 comentários:

  1. Tá bom, você tem essa opinião e eu respeito.Sou muito católico, mas respeito as diferenças, até porque eu era um dos que tinha pensamento diferente do que a religião quer.Mudei minhas ideias ha pouco tempo.Não concordo com você em alguns pontos, contrários, lógico, pois acredito em uma coisa e você em outra.Sempre haverá divergências.Mas não concordo radicalmente com uma coisa que você disse e que nos leva a outro ponto.Conheço pessoas MUITO brilhantes que são muito religiosas.Acho que uma coisa não justifica a outra.É o tipo de coisa chamada PRÉ- conceito.Não estou afirmando que você seja preconceituosa, mas transpareceu isso na sua fala.Você está relacionando brilhantismo com ter religião ou não. Nossas ideias são totalmente diferentes, mas a única coisa que peço é que você tome cuidado é com as palavras.No seu texto você deixou a entender que só aqueles que não possuem religião são brilhantes, o que não é verdade.(a não ser que tenha realmente essa visão) Bom, espero que tenha me compreendido, assim como te compreendi.Acho totalmente errado a falta de respeito com que muitos religiosos tratam o assunto, assim como muitos ateus também tratam.(acredite, sofri muito preconceito quando assumi ser católico.Muitas pessoas se afastaram de mim de uma hora pra outra...muitas dessas pessoas são as que mais falam "diga não ao preconceito". engraçado não?)

    ResponderExcluir
  2. Não foi bem isso que eu quis dizer, mas entendi. Não é que eu ache que a pessoa tende a falhar a partir do momento que tem uma religião ou alguma crença, e sim que os meus modelos de aprendizado e admiração, no final das contas, são ateus. Acho que foi uma generalização meio pesada, mas não considero religiosos imediatamente como pessoas que não-brilhantes, até porque minha mãe, como já disse, é católica e eu a respeito e considero muitíssimo inteligente. Além de diversas outras pessoas, que são violentamente religiosas e impecáveis em intelecto.
    E que engraçado você sofrer preconceito por ser católico, nunca vi isso, geralmente é o contrário.

    ResponderExcluir
  3. Pois é...achei muito engraçado também. Eu que vivo no meio religioso presencio muito isso!! Não é bem um preconceito, é mais uma discriminação por acreditarmos. Mas isso existe de qualquer forma, porque sempre haverá conflito de ideias.Um vai tentar convencer o outro de que sua ideia é certa!! fico feliz que você tenha entendido meu posicionamento!! =)

    ResponderExcluir
  4. To aqui pra ouvir ideias diferentes mesmo, e não pra julgar! Valeu por partilhar sua opinião.

    ResponderExcluir
  5. Alah ira te condenar a 100 chibatadas após esse texto sujo e repugnante.
    Sem piedade,com dor , você arderá nas chamas do inferno.

    ResponderExcluir
  6. HAHUAHUAHUAHUHUA
    To até com medo hein. Pode vir quente que eu estou fervendo, Alah.

    ResponderExcluir

Entretidos.