Ócio

30 dias (ou mais, dependendo da sua sorte) pra fazer qualquer coisa que vier a cabeça. Eu chamo isso de férias, mas de vez em quando o nome mais apropriado é ócio.Grandes pensadores foram convictos de que só os pobres de espírito deveriam se subjugar ao trabalho braçal, e que os fundamentais pensamentos e ideologias só poderiam surgir no tempo vago.
As vezes somos acometidos de outro tipo de cansaço, e em vez de dor física, precisamos mesmo é de um lugar pra arear a cabeça, colocar os pensamentos em ordem, fazer algumas decisões e só depois voltar a ativa.
Sinceramente, uma das coisas mais raras e preciosas que existem é não ter nenhuma preocupação nem ocupação, só um tempo vago e aberto às possibilidades.
É disso que a gente precisa. Espaço e calma para preencher os questionamentos, com uma ligeira dose de preguiça, pra ficar imóvel, analisando e sentindo.
Não costuma dar errado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entretidos.