Insensibilidade

Ninguém jamais está satisfeito com nada. Se não reclamam da falta, reclamam do excesso. Vivemos em uma sociedade extremamente descontente com qualquer coisa, demandando todo o tempo mais informação, mais conteúdo, mais confusão.
Tenho a impressão que as pessoas literalmente param o que quer que seja pra procurar material e criticar. As piadas já estão na ponta da língua, ensaiadas em frente ao espelho, procurando pela menor das oportunidades.
Mas existem aqueles mais nervosinhos. Os que não precisam se preocupar em entrosar ou saber as piadinhas que todo mundo sabe, porque simplesmente não faz diferença. Eles não se importam. Simplesmente flui.
Como não podia deixar de ser, os eternos insatisfeitos não conseguem lidar com quem está pouco se fodendo pras banalidades, para os problemas fúteis e supérfluos que nos são impostos a todo momento. E em vez de serem entendidos como pessoas que tentam não supervalorizar besteiras, a única imagem que conseguem é o de insensíveis, grossos, arrogantes, sem educação, sem coração, e a lista não tem fim. O problema é que todos exigem  - com uma sede insaciável - uma quantia exagerada de carinho e atenção, sem retribuir e pior ainda, sem merecer. Quem ordena ou cobra uma coisa dessas não tem direito de pedir nada pra ninguém!
Gente ordinária supre as necessidades de gente ordinária. EU preciso de mais do que isso. Prefiro conhecer e gostar de uma pessoa só no mundo inteiro do que ser igual as pessoas fúteis que eu vejo em cada esquina.
Valha o que você requisita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entretidos.