Paciência é uma virtude

Eu sou uma pessoa insanamente ansiosa. Olho pro relógio a cada 3 minutos, de vez em quando até estabeleço um padrão enquanto verifico que horas são, só pra você ter certeza do quanto me incomoda ter que esperar. E quando você é tão ansiosa assim, não há controle o suficiente pra tomar a medida perfeita, porque perfeição leva tempo, e é impossível esperar.
Essa ansiedade traz resultados imediatos: nervosismo ao aguardar pelo que quer que seja, taquicardia, pernas que se movem sozinhas, respostas efusivas e desatentas - ou meio grosseiras - e muita dor de cabeça.
Quando você não tem paciência, é bem mais fácil ficar irritado com coisas que provavelmente não afetariam mais ninguém, como o tempo que seu irmão demora pra sair do chuveiro, os quinze minutos de atraso do motorista, os quarenta minutos na fila do banco, o taxista dando voltas descaradas com bandeirinha 3, gente folgada, a velhinha que decide pagar a conta da padaria com moedas de dez centavos - e perde a conta duas vezes -, a aplicadora de prova que decide não aparecer até o horário estar quase no fim, o tempo que seu namorado gasta pra responder sua mensagem, ou sua amiga pra confirmar se vai ou não almoçar com você, seu pai enrolando pra te dar dinheiro, fazendo hora com a sua cara, ou a demora que sua mãe arruma para chegar no segundo portão do prédio. "Ah, mas se fosse eu". Mas bem, não é. E uma das coisas mais incontroláveis de todas é o tempo, temos que lidar com ele e não há nada a se fazer.
E impaciente como poucos, não me resta tolerância para comentários inoportunos. É praticamente imediato. É aí que mora o erro e o perigo. Por isso eu afirmo: a vida é mais fácil para os que conseguem esperar. E se você é tranquilo e não liga pra nada, por favor, passe-me a receita do bolo. Porque eu cheguei no meu limite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entretidos.